segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Como sentir a presença das fadas

                                                             
                                Como sentir a presença das fadas 


 Um súbito e insistente tremular nas folhas

 Redemoinhos de poeira

 Hastes na relva curvando-se sem qualquer explicação aparente

  Arrepios inesperados quando se está à sós ou em meio à natureza

 A sensação de que um inseto caminha sobre nós, quando não há nenhum inseto por perto

Ondulações na superfície das águas não criada por peixes, brisa ou outro tipo de material

 Acessos descontrolados de riso ou bobeira

Lapsos na consciência temporal.

Horários ideais para aproximação de fadas

Todos os horários de transição:

1. Alvorecer
2. Crepúsculo
3. Meio-Dia
4. Meia-Noite
5. Equinócios e Solstícios em especial os de Outono e de Primavera

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

UNICÓRNIOS (ESPÍRITOS DA NATUREZA)





                                          UNICÓRNIOS (ESPÍRITOS DA NATUREZA)


O unicórnio é um ser selvagem, que habita jardins, sem lugar específico. 

Em função de suas viagens eles precisam descansar e para isso eles procuram um lugar escondido onde não haja perigo. 

Tomam água corrente e comem frutas e grãos maduros ou folhas tenras dessas árvores. 

Símbolo da pureza, esperança, amor, majestade, poder, honestidade, liberdade e de tudo de bom que há no ser humano.

 É um ser selvagem e indomesticável, muitos acreditam que apenas uma virgem pode domesticar o unicórnio, deixando-o indefeso aos caçadores. 

É rápido, forte e que habita jardins sem lugar específico. 

Em função de suas viagens eles precisam descansar e para isso eles procuram um lugar escondido onde não haja perigo. 

Tomam água corrente e comem frutas e grãos maduros ou folhas tenras dessas árvores. 

A duração do Unicórnio na Terra é muito maior que o do Homem.

A Lenda - O primeiro unicórnio chegou embrulhado em uma nuvem, impelida por um vórtice branco. 

Desceu com suavidade dos céus aos campos infantis da Terra. 

Dotado de um chifre de luz em espiral. 

Com seu chifre penetrou uma pedra, e uma fonte de vida brotou.

 A Terra começou a ser fecundada com coisas frutíferas. 

Grandes árvores floresceram; e abaixo em suas sombras foram povoadas com bestas selvagens. 

Tudo isso era intenção de Deus, e o Unicórnio, o instrumento de seu querer. 

Deste modo se forma o Jardim do Unicórnio, é chamado Shamagim que quer dizer Lugar onde há Água. 

Os Deuses fala ao Unicórnio então: " Unicórnio! Você será, a memória permanente da Luz, será seu guia e guardião. 

Mas você nunca devolverá a Luz até o final do Tempo". 

Como Surgiu a Lenda? O unicórnio surgiu da mitologia oriental, grega e romana. 

Seu nome vem de duas palavras do latim: "unus"que significa um e "cornu" que significa chifre.

O Chifre - É um talismã de poder soberano, mas sua força e virtude só serão ativadas através de um trabalho de um Unicórnio. 

Sua luz diminuirá até se extinguir quando nas mãos de outro.

 No Chifre reside a história total do Unicórnio e também é o recipiente de seus pensamentos. 

Muitos acreditam que ele tem poder de cura e que é ser um antídoto para veneno. 

A forma deles é um espiral: os dois meios, ou flautas, são unidos um ao outro.

 Em horas de perigo ou de concentração prolongada o Chifre pode exalar certo brilho ou um esplendor suave. 

Para a proteção do unicórnio, não podemos ver o seu chifre, ou seja, com isso, o unicórnio é confundido com um simples cavalo.
   





                       O Unicórnio - Um Símbolo De Excelência

O Unicórnio é um extraordinário animal mitológico, notável pela sua anatomia e habilidade. 

A verdadeira força do Unicórnio reside no seu único chifre, ao qual a crença popular atribuía poderes mágicos de cura.

 Na época medieval, o chifre pulverizado era usado para curar picadas ou mordidas venenosas, ataques de vermes, perda de memória e muitas outras moléstias. 

Tão arraigada era a crença no poder mágico do Unicórnio, que o chifre pulverizado continuou a ser utilizado por farmacêuticos
até o Século XVIII. 

Dizia-se que o chifre propriamente dito, cobria-se de suor quando colocado junto de alimentos envenenados, sendo usado como detector de veneno em cerimônias de cortes européias, até 1789.

É um ser selvagem, que habita jardins, sem lugar específico. 

Em função de suas viagens eles precisam descansar e para isso eles procuram um lugar escondido onde não haja perigo. 

Tomam água corrente e comem frutas e grãos maduros ou folhas tenras dessas árvores.

A duração do Unicórnio na Terra é muito maior que o do Homem.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A magia da Fada Madrinha



                               A magia da Fada Madrinha
                           Responsável por nosso dom

As Fadas optam por viver em montanhas e florestas distantes das pessoas.


Costumam dançar para se distrair e brincam com vários insetos e animais.


Decoram suas casas e procuram deixar invisíveis ao olho humano para evitar que destruam seus lares.

Assim como conseguem aparecer e desaparecer em instantes, muitas vezes mudam sua aparência se perceberem que um humano as viu.

A Lenda da Fada Madrinha não é tão lenda assim como dizem.

O menor dos albaneses, seus cavalos alados percorrem um caminho de três dias e três noites com uma Fada em seu dorso, quando escolhem um recém-nascido para pajear.

A Fada Madrinha se aloja ao redor do berço de uma criança para determinar o seu destino e fazer-lhe seus dons, e ali ela permanece por um ano.

Erram as pessoas que não acreditam nas Fadas Madrinhas e não a convidam para o batismo da criança, conforme a crença dos pais, pois elas desviam o destino da criança para um lado não tão bom assim.

Depois de partirem as Fadas Madrinhas costumam visitar seus afilhados de tempos em tempos para acompanhar o crescimento e verificar se estão no caminho destinado.

Dizem que até os sete anos,a criança enxerga e as vezes conversa com sua Fada Madrinha.

Se enganam as pessoas que pensam que as fadas são todas bonitinhas e arrumadinhas, pois existem todos tipos que possa imaginar, gordas, magrelas, altas, nanicas, feias, belas, educadas e mal-educadas, arrumadas e rotas.

Mas a Fada Madrinha geralmente está bem arrumada, pois se prepara para ser visualizada por seu recém-nascido.

Acredite ou não, ao redor de todo berço existe uma fada, então tente respeitar o serviço dela e se puder agradeça sua presença.

Você só tem a ganhar…

sexta-feira, 27 de julho de 2012

PÓ DAS FADAS


                            
                                       PÓ DAS FADAS

Todos os ingredientes devem ser ervas e pétalas de flores secas que devem ser triturados até transformarem-se em pó com um pilão.

São eles: cogumelos, petálas de flores, folhas ou sementes de morango, bagas de espinheiro (tipo de arbusto espinhudo) e terra próxima da raiz.

Acrescente a esta mistura um pouco de pó de gliter, se quiser.

Isto tudo deve ser feito na Lua Cheia.


Nunca esqueça que sempre devemos pedir licença à Mãe Natureza para retiramos qualquer coisa dela e ainda sempre devemos deixar uma oferenda para as fadas.

Eu, geralmente derramo na terra um copo pequeno de leite com mel.

O pó de fadas servirá para moldar o círculo quando invocá-las, mas você pode polvilhar um pouco também em seu jardim para atraí-las.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Anel das fadas

                                                       

                                                        Anel das Fadas

Às vezes as fadas costumam dançar em círculos sobre a erva verde, em baixo de velhos carvalhos ou em vales floridos, esta dança é chamada de o anel das fadas. 

A visão desse espectáculo é muito perigosa para o ser humano. O suave encantamento da música das fadas, seduz e arrasta o espectador para dentro do anel.

Ali comem ou bebem o alimento mágico, tornando-se, assim, para sempre escravos desses seres sobrenaturais. 

A dança das fadas é um saltitar selvagem que lembra um pouco o ditirambo do culto de Dionisio. a dança parece durar apenas uma ou duas horas, mas o tempo real de duração é de sete anos.

                        MÚSICA DE FADAS

Diz a lenda que as fadas são excelentes musicistas e a sua música possui especial magia e muitas canções, hoje conhecidas no mundo dos homens, têm a sua origem no mundo das fadas.

 Esses espíritos são fascinados por música e os músicos humanos de grande habilidade correm o risco de serem raptados por esses seres e levados ao seu reino para que seu talento seja apreciado por uma corte de fadas e outros seres espirituais. 

As melodias das fadas são marcadas por um som plangente mas selvagem que, a um tempo, encanta e seduz.

 A pessoa que tiver o infortúnio de escutar esses sons mágicos, sentirá, inicialmente, uma grande sensação de paz, até que adormece para não mais despertar. 

Seus instrumentos principais são: a flauta, a gaita, o violino e outros instrumentos fantásticos desconhecidos dos seres humanos.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Um unicórnio em seu jardim





                  " Um unicórnio em seu jardim"

                      O unicórnio passeia  
                      no jardim
                      sua implausibilidade.
                      Entre os jasmins
                      e rosmarinus
                      passeia, plácido,
                      o unicórnio
                      pastando rosas
                      e lírios
                      delírios
                      de quem o vê .


                     
 É impossível estar ali

                      aquele unicórnio
                      ímpar
                      mítica imagem
                      como seus irmãos
                      centauros
                      e minotauros
                      a torturar retinas
                      camufladas
                      em paredes
                      de pedra.

                      É-lhe impossível
                      estar ali
                      pastando musgos
                      e rosas
                      em plácida postura.
                      No entanto
                      Ele ali está
                      desafiando os olhos
                      que teimam em decretar
                      sua inexistência.

                      O unicórnio pasta
                      no jardim
                      comendo rosas
                      e lírios.
                      Sim. Ali está
                      E ai de quem não o vê
                      Com os olhos do coração.
                      Perderá a razão
                      Do sonho
                      E o sonho da razão.

                      E só lhe restará
                      A camisa de força
                      do real
                      Que aí está,
                      todos os dias,
                      em toda página
                      de jornal.


                     Poema inspirado pelo conto do autor 

                       americano James Thurber   




























Dança das fadas



Entre as brumas da noite,
Ouve-se um riso tilintante…
Quanto mais perto fico
Mais o som é distante!
Não sei se é sonho
Ou se estou doente.

Coisa que é certa para mim
É que me sinto ausente… 
Vejo luzes brilhantes
E silhuetas deslumbrantes
Dançando num anel encantado. 
Girando e dançando
No anel das fadas,

Que fazem ferver o sangue
Com suas antigas baladas.
As canções são tão velhas
Como o tempo, ou até mais!
Suspensas nas mentes do mundo
Tais melodias fatais.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

CHÁ DAS FADAS

        
                                            CHÁ DAS FADAS

* 2 folhas frescas de hortelã
* 1 colher (de chá) de açúcar
* 2 colheres (de chá) de suco de limão
* 1 maçã picada em cubos
* 6 pétalas de rosas brancas

* Preparo:

Misture a hortelã, o açúcar, a maçã e o suco de limão em uma chaleira com 500 ml de água filtrada.
Deixe ferver por 5 minutos, apague o fogo e acrescente as pétalas de rosas brancas.
Espere esfriar, coe e pode servir.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Criar um jardim para as Fadas

            
                     Criar um jardim para as Fadas

No seu jardim deixe sempre um pequeno recanto mais selvagem para receber as fadas. Recrie ambientes para elas de todas as formas que lhes surgir em mente.


Peça inspiração as Fadas e dê asas a sua imaginação!


Uma fonte, um vaso com água ou um lago serão um local perfeito para as fadas se banharem. Pode criar cavernas minúsculas usando pedras e até dentro de água acrescentar uns cristais e pedras preciosas para embelezar o local. Também pode Enfeitar a água com lindas algas ou plantas aquáticas.


Enfeite com rosas, arbustos coloridos, floridos, perfumados hera e todas as plantas mágicas que as atraem. Deixe também umas pedras mais direitas para poder pousar um pratinho de oferendas, tais como gomas, doces, leite, biscoitos, mel… tudo o que seja doce, as Fadas adoram!


Pode também pendurar uns guizos que trilitintam ao vento e coloque algumas estátuas de fadas ou de borboletas e passarinhos. Crie pequenos círculos de nove pedrinhas pequenas e pequenas reproduções de Stonehenges, pode construir templos minúsculos e por aí adiante.


Pode também colocar em várias árvores pequenas casinhas para as fadas, fabricando uma casinha para os passarinhos mas decorando com cores, colocar espelhinhos no interior e oferece dentro umas pedras brilhantes, lembrem-se que as fadas gostam de tudo o que brilha.


Não se esqueça que caso não tenha jardim também pode guardar um pequeno recanto mágico perto de uma janela dentro de casa para atrair as fadas.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Círculo das fadas



Há muito se diz que as fadas deixam vestígios de suas festanças noturna. 


Segundo o folclore inglês, quando as fadas dançam sob as estrelas, o local, ao amanhecer, terá a marca de um circulo verde luminoso, ou a grama amassada, chamado círculos de fadas.

 Quando a pessoa entra no centro de um circulode fadas, numa noite de lua cheia, e faz um desejo, esse desejo irá se realizar.

Mas cuidado para não pisar num circulo de fadas enquanto elas ainda estiverem por perto festejando!!!

 Qualquer humano que fizer isso será obrigado a dançar até a exaustão. 

O único meio de fugir é ser salvo por um amigo que, mantendo um pé apoiado bem firme fora do circulo, estenda o braço para dentro do circulo de fadas e puxe o prisioneiro para fora.

Segundo alguns relatos, o anel de fadas seria um portal para o mundo delas.

Mas neste caso, a pessoa deveria deixar um pedaço de ferro na entrada, metal a que tinham aversão, pois caso entrasse no mundo das fadas e elas fechassem o portal, a pessoa perderia a noção do tempo, podendo passar uma noite no mundo delas, que equivaleria a anos no mundo mortal.

Circulos misteriosos de grama descolorida de fato existem em toda a Europa e na America do norte, surgindo muitas vezes após chuvas fortes. 

Seu diamentro pode variar de poucos centimetros até sessenta metros. 

Mas os cientistas insistem que eles são causados por um fungo chamado Basidomycetes não por fadas.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Fadas




O nome em inglês das fadas "faeries" ou "fairyes", provavelmente é uma combinação de "fae", vinda da palavra "friend" (amigo, em inglês) e "eire", vinda de "green" (verde) significando, "Amigo Verde (Green Friend).

As primeiras histórias de fadas mostram que elas eram, de início, as personagens que levavam presentes aos recém-nascidos. Fadas podem ser vistas claramente apenas por animais e raramente por humanos, e se alguém tiver essa sorte, poderá, ao menos, ter visto rapidamente uma fada.

Mas há algumas poucas exceções, entretanto. 

A primeira delas é quando a fada usa uma técnica mágica, o glamour, para mudar a sua aparência física e assim, poder se mostrar aos humanos.

A segunda chance é de vê-las dançando e cantando num ritual que acontece no Verão, no dia em que o Sol está no ponto mais alto do céu.

A terceira chance de se ver uma fada através de uma pedra que tenha sido furada ao meio pela força da água.

O reino das fadas é comandado pela Rainha Titania e seu consorte Príncipe Oberon.

 O Folclore gaélico dá muita importância às fadas, tanto nas lendas, como nas músicas.

A crença nas fadas invadiu também as lendas celtas. 

Na Escócia, houve um famoso incidente, em que três mortais, Thomas the Rymer, Tam Lim e o padre Robert Kirk, autor do livro O segredo do povo dos Elfos, Faunos e Fadas, foram levados à Terra das Fadas.

Existem algumas hipóteses sobre a origem das fadas:  Que elas tenham sido formadoras de uma raça, de estatura menor que a dos humanos e que moravam abaixo da superfície;

Alguns dizem que elas são Anjos Caídos, que foram expulsas do céu, após se negarem a cumprir uma ordem; As fadas também são vistas como espíritos dos ancestrais; São considerados também Deuses Antigos, que diminuíram em estatura por não aceitarem a Igreja Católica.

Mas as fadas fazem parte do imaginário popular graças aos contos e histórias de autores como os irmãos Grimm. 

Nestas histórias, elas têm papel decisivo, muitas vezes auxiliando o protagonista ou lhe concedendo uma graça que ele jamais poderia alcançar por si.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

FADA: TITÂNIA



O termo fada se originou do Latim "Fata", plural de "Fatum", que significa destino, isso devido as histórias e contos populares onde as fadas com suas varinhas de condão, governam o destino dos homens.

 São alegres, ativas, temperamentais, inteligentes, porém sem livre arbítrio.

São representadas com a aparência leve e pequena, porém isso é muito variado, pois as fadas podem assumir várias formas.

Elas vivem em abaixo dos montes, florestas e campos.


O reino das fadas é governado pela rainha Titânia e pelo rei Oberon.

Os alimentos favoritos das fadas são néctar de flores, mel, leite e comidas naturais.

Os melhores lugares para entrar em contato com estes seres são: à beira do mar, ilhas, lugares iluminados de bosques e matos.

Os melhores horários são: às 12:00, às 24:00, ao amanhecer, quando tem lua cheia ou nova e noites iluminadas pelas estrelas. 

Para atrair as fadas lembre-se sempre de estar em comunhão com a natureza. 

Você também pode usar incensos e essências para representar o elemento ar em sua casa.

MÊS: ABRIL
FADA: TITÂNIA

Ela é considerada a rainha de todas as fadas e foi musa do grande William Shakespeare. 

Titania brinda seu auxílio em casos de depressão, enfermidades, sonhos inalcançáveis e desassossego familiar. 

Também é a fada cujo desígnio principal está relacionado ao encontro do amor verdadeiro.

RITUAL: Para tê-la sempre por perto, plante flores silvestres em
seu jardim.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Terra: Gnomos, Duendes.


                                           
                                    Elementais da Terra

                            Terra: Gnomos, Duendes.

São responsáveis pela solidificação dos corpos , não só de animais como de objetos. Tudo que é sólido possui uma correspondência energética com os Gnomos. 

Apesar das plantas possuírem ligação com todos os elementais , são normalmente consagradas ao elemento TERRA , em razão da sua proximidade.

 Os Gnomos que servem no plano físico, bem atrás do véu ou espectro da visão comum, sendo possível vê-los de relance, e pensar que tem certeza de ter visto algo. 

Os Gnomos governam e preservam o corpo da terra ou físico, mantêm o equilíbrio das forças naturais do planeta e veem que todas as necessidades diárias de todos os seres vivos sejam atendidas.

 O elemento da TERRA é vital para a produção de alimentos, afim de que a humanidade possa formar corpos perfeitos, os quais são suas manifestações neste planeta, para as atividades espirituais e cósmicas. 

Vemos a ação benéfica da terra nas lindas paisagens, na vida dos pássaros, nas flores, nos belos minerais e naturalmente na produção dos vegetais.

 Sua ação destruidora é demonstrada nos desmoronamentos, vulcões em atividade e terremotos.

Os domicílios dos elementais da terra são as matas fechadas, rochas e também as margens das lagoas.

 Como os seus corpos são feitos de substância etérea fina, eles conseguem atravessar os corpos sólidos, como nós atravessamos o ar.


Geralmente possuem suas moradias dentro da terra, próximas à superfície. Vivem em casas e têm a faculdade de atravessar portas e janelas fechadas.

 Acompanham a vida familiar com muito interesse, mas para os humanos são invisíveis. Cuidam das flores e plantas, árvores e arbustos com muito amor e alegram-se vendo cada flor que desabrocha.

 Os gnomos são atraídos pelas pessoas amáveis e dóceis. Brigas, desordem e falta de harmonia são para eles um suplício. Sua aparência assemelha-se muito à dos humanos. 

Eles adoram, como todos os seres da natureza, imitar os humanos e espelham tudo o que vêem – seja bom ou não.

A estação que corresponde à atuação mais presente dos Gnomos é o Outono, e nos nossos sentidos eles regem o tato. Quando alcançamos a vibração da terra, ficamos em um estado de Paz e devoção.

Se quisermos entrar em contato com os Elementais da Terra, é somente entrarmos em contato com a Natureza. Uma ótima forma de nos conectarmos com eles também é lidando com cristais e ervas. 

Embora alguns cristais sejam de elementos específicos, mas é sempre pedra bruta, portanto não deixa de ser do Elemento Terra.


  DIFERENÇA ENTRE GNOMOS E DUENDES

Você sabe qual é a diferença entre gnomos e duendes? Quase ninguém sabe. Mas é fácil descobrir a resposta.

GNOMOS são de carne e osso como nós. Têm corpos sólidos e arredondados, rostos corados e sorriso encantador. Parecem homens e mulheres pequeninos. Zelam pela harmonia da natureza. São os eternos guardiões-do universo.

DUENDES são elementais; criaturas sem corpo físico, espectros de luz. 


Podem assumir diversas formas e, para isso, absorvem um pouco da energia dos seres humanos, juntando essa energia roubada à força dos quatro elementos da natureza: o fogo, a terra, a água e o ar. É por isso que dizemos "elementais".

Os elementais têm orelhas pontudas, olhos vermelhos, a pele quase transparente. Parecem uma mistura de planta, bicho e gente. 


Adoram brincar, criar confusão e fazer muita folia. São eternas crianças.

Encontros com gnomos são raros e inesquecíveis. Ainda há muito segredo em torno deles.


 Já os elementais fazem parte da vida de qualquer um. Contam-se histórias sobre eles no mundo todo. Assim, vamos começar falando dos elementais.

ATENTE-SE:
Guardiões da Torre Norte;
Cores: Negro, marrom,verde;
Pedras: Cristal de rocha, verdes como a esmeralda e o peridoto, ônix, jaspe, azurita, ametista, turmalina, quartzo rutilado... ;
Flores e ervas: Confrei, hera, grãos, arroz, trigo, patchouly, vetivert, líques, musgo, nozes, plantas secas ou grandes e frondosas, carvalho, raízes;
Animais: Vaca, touro, búfalo, veado, cervo, antílope, cavalo, formiga, esquilo, texugo, urso, lobo.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Sobre as Dríades



A palavra "dríade" vêm do latim drya-driadis, ninfa do bosque para
 os romanos, que provêm por sua vez da palavra grega "drys", que significa árvore em grego. As Dríades seriam então, as ninfas das florestas e das árvores.

Elas são os espíritos femininos da natureza, tão conhecidas na Grécia e áreas circunvizinhas, mas acredita-se que elas habitam todo o mundo.

Dependendo da árvore em que habitam as dríade recebem distintos nomes. As que vivem nos 
freixos são conhecidas como melíades. e as que vivem nos carvalhos se conhece como dríopes. 

Sobre as melíades se conta muitas histórias. Há quem diga que os druidas faziam suas varinhas mágicas com ramos de freixo, dada a magia de seu tronco.

A árvore e a ninfa que habita nele se associam aos poderes curativos e protetores.

 O freixo contribui com seu poder para que as crianças sejam sadias e por isso se faziam berços da madeira do freixo. 

Na Grécia dizia-se que as melíades cuidavam das crianças abandonadas,
fazendo que todos os freixos unissem seus galhos formando uma espécie de berço com seus braços, no qual os pequenos dormiam refugiados.

Na Inglaterra se usava como proteção contra os maus espíritos.


 As melíades possuem um enorme amor pela árvore onde reside, por isso ela se vingará de todo aquele que se atrever a queima qualquer galho de sua árvore, usando então a lei "olho por olho".

 Queimar um freixo onde habita uma melíade significa estar exposto a que ela queime tua casa.

Parentes próximos das Dríades são: as Napaeae, Auloníades, Hylaeorae e Alsaeides, viviam nos bosques, ravinas, arvoredos e vales, enquanto as Oreades pertenciam às montanhas e grutas.

As Hammadríades protegiam e cuidavam de árvores individuais específicas. Parentes próximos das Dríades eram também: as Náiades dos bosques, as Crenae e Pegae dos regatos, a as Limnades
das águas paradas.

Por vezes essas ninfas viviam dentro das águas, por vezes em grutas.


Dizia-se que elas tinham o dom da profecia e dos oráculos, curavam os enfermos, cuidavam das flores e protegiam os campos e os animais. 

A relação e os poderes de todas as ninfas eram tão similares que suas tarefas e áreas de influência eram constantemente confundidas.

 Dríades das florestas e árvores, por vezes cuidavam de lagos e riachos próximos.

Ninfas das águas protegiam os bosques circunvizinhos.


As Dríades se apresentavam com o corpo de árvore, cabelos de folhas verdes e seios volumosos. 

Seus olhos eram dourados e suas vozes eram muito harmoniosas, como o rufar das folhas das árvores.

Adoravam a música e a dança. Devido serem jovens e bonitas, eram constantemente cortejadas por Apolo.

Algumas delas, acompanhavam Ártemis em suas caçadas.

Determinadas árvores eram habitadas pelas Hammadríades que não podiam sair de dentro delas.
Eram humanas só da cintura para cima, pois da cintura para baixo, seu corpo fundia-se com o da árvore, fazendo parte de suas raízes.

Elas permaneciam acorrentadas às árvores e morriam quando elas morriam. 

Tais árvores cresciam sempre em lugares remotos, onde
raramente um homem pudesse encontrá-las.

Elas falam várias línguas e sua grande inteligência permite se comunicar com quase todos os seres dos bosques.


 Para que possamos ver uma delas, devemos prestar a maior atenção na natureza e nos fixarmos em cada detalhe. 

Se escutarmos um leve murmúrio que parece uma melodiosa voz, provavelmente próxima de nós se encontra uma Dríade.

                          ENTRE OS CELTAS

Dríades eram conhecidas em todas as regiões celtas. Os celtas acreditavam que fossem espíritos que habitavam as árvores, em especial os carvalhos.
Os druidas as contatavam para obter inspiração.
Bolotas de carvalho eram conhecidas como "Ovos de Serpente" e utilizadas em encantamentos.

A vida de algumas destas pequenas ninfas, como já falamos, estava sempre ligada à árvore onde haviam nascido, a qual cuidam durante toda a sua  vida e morriam se ela morresse.

A maioria dos humanos pensa equivocadamente que nada acontece ao se talhar um árvore, arrancar-lhe folhas,queimá-la ou cortá-la.


Mas se cortarmos uma árvore em que habita uma Hammadríade, agora sabemos que estamos matando-a.

Contam os druidas,que quando um carvalho era cortado, soltava gritos e gemidos de dor que podiam ser ouvidos a mais de um quilômetro de distância.

Observações semelhantes já foram registradas em outras partes do mundo


          ENTRE OS GREGOS 

Os deuses da mitologia grega protegiam estes seres pequenos, para que nada se atrevesse a matá-las, castigando fortemente todo aquele que destruísse as árvores. Deste modo, aprenderam os gregos a respeitar a natureza.

Os gregos e os romanos tomavam muito cuidado para não contrariar as ninfas. Grutas, riachos e toda a área florestada eram tratados com respeito,pois nunca se sabia se a ninfa daquela área se ofenderia.

 As ninfas eram as companheiras de Fauno e Pã, os quais eram capazes de instigar o pânico e o horror sobrenaturais em qualquer agressor. Nossa palavra "pânico" vem da habilidade de Pã em incitar o pânico.

Na história religiosa o culto das árvores teve um papel importante.


 Nada podia ser mais natural, pois, no alvorecer da história, a Europa estava coberta de imensas florestas primevas, onde as clareiras esparsas devem ter parecido pequenas ilhas em um oceano verde.

As Dríades seriam reminiscências da era matrilinear, cuja divindade primordial era a Terra-Mãe, enquanto a mulher seria a figura religiosa central.

 Nesse caso, as ninfas, divindades secundárias, poderiam ser consideradas uma extensão da própria energia telúrica, a saber, divindades menores que representam Gáia, a grande Mãe Terra em sua união com a água, elemento úmido e fecundante.

Tudo leva a crer que sim, pois, da união desses dois elementos, terra e água, surge a força 
geradora que preside à reprodução e à fecundidade da natureza tanto animal quanto vegetal. 


Desse modo, as ninfas são a própria Gaia em suas múltiplas facetas, enquanto matriz de todos os seres e coisas, enquanto grande Deusa, cujas energias nunca se esgotam. 

Por tudo isso só podiam ser divindades femininas da eterna juventude.


                 PARA CAPTURAR UMA DRÍADE

Plante uma pequena árvore sem seu jardim em um lugar secreto e especial. Quando ela se fixar no solo e começar a crescer, a dríade nasce. Conheça a personalidade e o aspecto de dríade visitando a árvore regularmente.

Abraçar a uma árvore é o mesmo que abraçar a uma dríade, e a energia e a paz que você poderá obter através desse ato tão simples vale a pena por maior que seja a insegurança que possa você sentir inicialmente.

Quando a árvore entrar em decadência e morrer,a dríade passará ao Outro Mundo, enquanto que 
os restos da madeira voltarão ao bem-estar e a paz da terra. 

Ame a sua dríade e sua dríade amará você!

quinta-feira, 1 de março de 2012

Elementais da Natureza ( Ar )


                     Elementais do Ar

     Silfos , hamadríades ,fadas               
Elementais do ar são os que reinam pelo ar e ventos. São os silfos (silfídes), fadas e hamadríades. 

Eles são os mais elevados de todos os elementais, já que seu elemento nativo é o de mais alta taxa vibratória.

Vivem centenas de anos, freqüentemente atingem um milênio de idade e nunca parecem envelhecer.

A líder dos silfos é chamado Paralda e afirma-se que vive na mais alta montanha da Terra. 

Alguns acreditam que os Silfos se reúnem em torno da mente de um sonhador, dos artistas, dos poetas,e os inspiram com seu conhecimento íntimo das maravilhas e obras da natureza.

Seu temperamento é alegre, mutável e excêntrico.


A eles atribuem a tarefa de modelar os flocos de neves e arrebanhar as nuvens, tarefa esta de desempenham com a ajuda das Ondinas, que lhes fornecem a umidade.

Os elementais do ar são muito inteligentes, espertos. 

Responsáveis pela inspiração, gostam de trazer histórias novas à imaginação dos humanos, e por vezes também, alguma idéias.


Porém, alguns autores especializados no assunto, defendem a idéia de que essas tarefas e essa inteligência dos elementais do ar depende de seu tamanho.


Quanto menor uma fada/ silfo for, menos seu grau evolutivo (isso serve para todos os elementais, na opinião dos pesquisadores). 

Por exemplo, uma Fada que rodeia flores, com cerca de um centímetro e meio, parecem realizar seu trabalho com boa vontade e alegria, mas sem consciência individual.



Esta sempre obedecendo a um ser superior. Outras fadas, no entanto, assim como os silfos eram maiores e possuíam uma consciência individual.

Os silfos são, dentre os elementais, os que mais se aproximam da concepção que geralmente fazemos dos anjos e fadas, e freqüentemente trabalham lado a lado com esses mesmos anjos.


Eles correspondem à força criadora do ar. A mais suave das brisas, assim como o mais violento dos furacões são resultado de seu trabalho.

Fadas e Silfos apreciam flores, perfumes e música.

São famosos os círculos de fadas, pequenos círculos que surgem em pedras ou vegetação. 


São lugares mágicos onde as Fadas vem dançando por toda a noite durante várias décadas.

O termo provém de Paracelso, que os descreve como elementais que reinam no ar, senhores dos ventos. Podem ter o aspecto de fadas, assemelhando-se às vezes a anjos.

Têm uma capacidade intelectual sensível, chegando a favorecer o homem na sua imaginação. São reconhecidamente belos, assumindo vários tons de violeta e de rosa.

As lendas contam que são os silfos que modelam as nuvens com as suas brincadeiras, para embelezar o dia-a-dia do homem na Terra, dando a elas as formas mais engraçadas.

 Talvez por esta razão, são capazes de fazer chover e provocar tempestades e até furacões, quando se aborrecem.

Os Silfos podem ser nocivos, pois se um individuo humano souber demais sobre a natureza e usá-la para o mal, podem ser punidos por eles.

Mas também também trazem os bons ventos e sabem ser amáveis. Dizem que os Silfos orientam os pássaros viajantes sobre o rumo que devem tomar.

Têm visão, audição, olfato e outros sentidos muito apurados.

Possuem templos e lugares sagrados e suas moradas são no topo das montanhas. 

Assim, podem ver o sol, a lua e as estrelas como elas realmente são. 

Gostam de músicas instrumentais e flauta, de aromas de incenso e de lugares com crianças.

Segundo os antigos, o trabalho dos silfos, além de reunir as nuvens, é modelar os cristais de gelo e formar os flocos de neve.

 Os ventos são considerados pelos antigos como os próprios Espíritos do Ar em ação.

São os Elementais mais elevados porque seu elemento nativo é o que possui a mais elevada freqüência de vibração.

O rei dos silfos chama-se Paralda. As fêmeas dos Silfos são denominadas Sílfides [sylphids].