terça-feira, 24 de julho de 2012

Dança das fadas



Entre as brumas da noite,
Ouve-se um riso tilintante…
Quanto mais perto fico
Mais o som é distante!
Não sei se é sonho
Ou se estou doente.

Coisa que é certa para mim
É que me sinto ausente… 
Vejo luzes brilhantes
E silhuetas deslumbrantes
Dançando num anel encantado. 
Girando e dançando
No anel das fadas,

Que fazem ferver o sangue
Com suas antigas baladas.
As canções são tão velhas
Como o tempo, ou até mais!
Suspensas nas mentes do mundo
Tais melodias fatais.

Um comentário: